sexta-feira, 10 de abril de 2015

Faker: “Ninguém pode estar acima de mim”





LEE SANG HYUK é um jogador profissional. Sendo exato, um jogador profissional de League of Legends. League of Legends é um dos jogos mais jogados e famosos do mundo. É também um jogo em que os Coreanos são os melhores. Para ser preciso, Lee SAng Hyuk é uma estrela conhecida do League of Legends.
Brandon Beck descreveu Faker como Michael Jordan. Não por conta do dinheiro ou aparência, mas pela posição e habilidade no League of Legends.
“Como alguém pode comparar um jogador profissional com o Michael Jordan”, isso pode parecer engraçado para pessoas que não curtem ou jogam LoL com entusiasmo. Contudo, pessoas que são entusiastas de LoL e gostam de jogar League of Legends concordarão com a declaração do Beck.
Eu lembro quando conheci Lee Sang Hyuk, mais ou menos na primavera do ano passado. Quem imaginaria que aquele adolescente magricela se tornaria um dos jogadores profissionais mais populares no cenário do eSport? Eu acredito que a imensa paixão que ele possuía o levou a conquistar seu status atual.


  • Apenas um comum estudante que era bom em matemática. Nos jogos, porém, era um mestre.
Em 2014, quando a primavera chegava, eu me encontrei com Lee Sang Hyuk. Ele ainda estava magrinho, quase mais do que antes, mas ele cresceu bastante. Ele tinha 1,70 e agora estava com quase 1,80. Ele disse que ainda estava crescendo; agora parecia que descrever Faker como um adolescente seria inadequado. Então eu comecei a entrevista.
Que tipo de criança você era?
“Eu nasci em Seoul, no distrito de  Gangseo Gu e ainda estou vivendo lá. Eu jogava quando mais novo, não esses jogos de PC mas um desses arcades que se jogaria em um fliperama.”
Sempre há no fliperama um desses caras que chama a atenção de todo mundo porque é muito bom. Você era um desses?
“Na verdade não, eu só ia bastante ao fliperama com meus amigos. Eu jogava jogos no estilo do King of Fighter e Tekken, mas eu nunca fui bom.”
Há algum jogo em que você seja ruim?
“Não sou bom em todos os jogos, há jogos que eu sou bom e há jogos que eu sou ruim… Na época de escola eu jogava RPGs como Maplestory e Wind’s Country. Depois eu comecei a jogar Warcraft 3, Use Maps (jogos personalizados que as pessoas editam e jogam) principalmente.”
Muitos jogadores de League of Legends passaram pelo WC3, e muitos optaram pelo League of Legends por ser um jogo no mesmo estilo que Warcraft 3. Ryu Sang Wook (Ryu), Go Dong Bin (Score), Yoon Ha Un (Maknoon), Jeon Ho Jin (Lilac), Lee Ho Jong (Flame) são jogadores famosos que costumavam jogar Warcraft3 e depois se mudaram para o League of Legends.
Há um  jogo chamado “Chaos” no Use maps, e é muito parecido com o LoL. Lee Sang Hyuk costumava jogar Chaos.
“Eu não sei quanto ao League of Legends, mas, eu acho que eu costumava ser bom no Chaos.”
Ele disse que conheceu League of Legends enquanto navegava na internet. Ele descreveu LoL como um jogo bem divertido e ele se apaixonou pelo jogo quando jogou pela primeira vez.
“Eu não sei, joguei LoL pra dar uma chance. Foi divertido desde o começo. Eu comecei a jogar quando o servidor coreano chegou. Eu só joguei bastante, e eu acredito que pra ser bom no jogo você só precisa jogar muito.”
Há uma história engraçada sobre o Faker; a razão dele ter começado a jogar partidas ranked. Há dois principais modos de jogar LoL. Partidas normais ou ranqueadas. “Normal” é o mesmo que jogar futebol no campinho com seus amigos, por diversão. Todavia, jogos “Ranked” são mais sérios.


Faker era um jogador de normal games. Sozinho, mas às vezes ele jogava com seus amigos. Contudo, sua habilidade em jogar League of Legends cresceram rapidamente. Então, o tempo de espera para um jogo se tornou muito grande. Quando joga League of Legends, você joga com oponentes com o mesmo nível de habilidade ou com nível parecido com o que você joga. Jogadores ruins com jogadores ruins, os bons com os bons. Parece um sistema justo, mas há um problema. Se você se torna o melhor, com quem você vai poder jogar?
Sem poder jogar normal games, Faker bateu nas portas dos jogos Ranked. Faker finalmente achou um lugar em que poderia jogar apropriadamente.
Quando Faker era um amador ele se tornou o primeiro do ranking. Não levou muito tempo para o cenário profissional de LoL ficar chocado. Na época em que o nick de Faker era Go jun pa, todos se perguntavam quem seria essa pessoa. As pessoas imaginavam que devia ser o smurf (conta alternativa) de um jogador profissional de outra região. Essas adivinhações estavam erradas. Go Jun Pa era só um adolescente comum de 18 anos, inteligente, amante da matemática, que nem achava ser bom em jogos.
“Acabou por acontecer desta forma. As pessoas diziam que eu era bom, então eu achei que até um certo nível eu era bom. Então houve uma proposta para que eu me tornasse um jogador profissional. Pensei comigo mesmo sobre isso, e decidi que queria ser um jogador profissional.”
Olhando para as notas que Faker tinha na escola era esperado que seus pais fossem contra sua carreira de jogador profissional, mas seus pais foram bem tranquilos quanto a isso, e então disseram que estava tudo bem.
“Quando perguntei aos meus pais sobre me tornar um jogador profissional, meus pais me disseram ‘Faça o que você mais gosta’. E agora, meus pais adoram que eu tenha me tornado um pouco famoso e como apareço na TV de vez em quando.”
Qual foi a reação de seus parentes próximos? É provável que você tenha um primo de idade parecida.
“Eu tenho um primo mais novo, os outros são muito mais velhos. Eles sabem que eu sou um jogador profissional, mas não sabem em detalhes.”
  • O passatempo bonitinho de Lee Sang Hyuk: Pesquisar pelo seu próprio nome.


— Uma conversa com o Coach —
Como seria o começo do Faker ao se tornar um jogador profissional?
Enquanto tomávamos uma pausa da entrevista, eu e o coach da SKT T1, Choi Byung Hoon, tivemos uma conversa. Choi foi o Coach que levou o time K a duas vitórias seguidas na OGN LoL Champions, e ao mundial. Coach Choi disse como se lembrasse de quando ganharam, com um sorriso no rosto:
“Sang Hyuk não falava muito no passado como hoje. Não sei se é apropriado, mas parecia que ele tinha alguma debilidade em se comunicar. Ele realmente não falava muito. Havia vezes que ele não falava por um dia inteiro.”
“Não é que ele não respondesse, ele falava de forma a unicamente responder, assim a conversa morria. ‘Você quer comer?’ ‘Sim’, se eu falasse ‘O que você quer comer’? … Faker continuaria parado sem responder. E se eu respondesse com ‘Você quer comer alguma carne?’ ele responderia ‘Sim’. O Faker do passado era um Faker completamente diferente.”
Houve algum momento engraçado?
“O Faker que vi não tinha interesse em mulheres. Outros jogadores tem mulheres como papel de parede, vêem videos de artistas femininas durante a fila, mas eu nunca vi o Faker fazer isso. Então um dia eu vi o Faker preso ao celular. Eu não deveria, mas eu dei uma espiada porque ele nunca fazia esse tipo de coisa antes. Ele estava jogando 장기 (Um jogo de tabuleiro). Por dois dias seguidos. O passatempo bonitinho do Faker é pesquisar seu próprio nome. E também se a comunidade envia algum vídeo de suas jogadas, ou se há algum artigo sobre ele, ele olha os comentários.”
— Fim da conversa com o Coach —
  • Se tornando o melhor e a queda.


         Os pensamentos de Faker sobre os melhores e piores momentos de sua carreira.


Faker diz que sua partida mais memorável seria sua estreia. 6 de Abril de 2013, Yong-san eSports Stadium. A equipe de Faker, SKT T1 K, foi colocada contra a tradicional e famosa coreana CJ Blaze. Naquela época, a CJ Entus Blaze costumava ter os melhores jogadores em cada posição e eram vistos como favoritos. Contrastando com a CJ Blaze, a SKT T1 K era um time recentemente formado e ninguém esperava que a SKT T1 K ganhasse.
Porém, a SKT T1 K ganhou com um placar de 16 a 6, e Faker foi capaz de derrotar um dos melhores jogadores da época, Kang Chang Yong, o Ambition. Nas quartas de final derrotaram a Najin Shield, e na disputa de terceiro e quarto lugar eles aniquilaram a CJ Entus Frost por 3-0. Este recentemente formado time havia mostrado seu poder e tomado o terceiro lugar da temporada. Foi uma revolução dos amadores.
“Quando eu entrei pela primeira vez na cabine da Ongamenet? Como eu me senti… Bem, eu estava um pouco nervoso. Eu não esperava me ver nervoso, mas eu estava. Era interessante estar em um lugar que eu sempre assisti na TV.”
“Você sabe como eu abati sozinho o Ambition, certo? Eu acho que foi quando eu comecei a me tornar famoso. Essa foi a partida mais memorável e feliz que eu já joguei.”
Quatro meses depois, a SKT T1 K da temporada de verão continuava imparável. Lee Sang Hyuk ganhou sua primeira temporada; e o MVP foi, obviamente, Faker. Especialmente quando o Faker enfrentou o Ryu na final, o 1×1 foi um tópico recorrente por um longo tempo.
Quando a temporada de League of Legends termina, todas as regiões se encontram para começar o Campeonato Mundial. Parecido com a Copa do Mundo de futebol. A SKT T1 K do Faker conseguiu a glória de ser campeã mundial no Campeonato Mundial. Eles derrotaram os melhores jogadores de diferentes regiões facilmente, e Faker se tornou o assunto do momento. Suas jogadas se tornaram famosas e pessoas começaram a enviar videos e clipes sobre ele, todos aprendiam com suas jogadas. Se ele jogasse bem e mostrasse jogadas incríveis, o campeão que ele jogava seria comprado e as skins vendidas rapidamente. Faker se tornou o jogador que todos chamavam de melhor midlaner em menos de um ano.


Depois do Mundial 2013, a SKT T1 K havia ganhado novamente a temporada de inverno da Ongamenet’s Champions. Dessa vez foi um campeonato perfeito, sem nenhuma derrota. SKT T1 K conseguiu o record de 19 vitórias seguidas e não havia qualquer registro que contestasse isso. 15 vitórias, 0 derrotas, 100% de percentual de vitória e um KDA de equipe com média de 7.7. Cada partida eles mostraram uma média de 18 abates, 7 mortes e 42 assistências. Eram os maiores números de todos os times.


Todavia, depois da partida, a dominante série da SKT T1 K foi ladeira abaixo. Na temporada de primavera e na de verão, a SKT T1 K foi capaz apenas de chegar às quartas de final. Na LoL Masters, eles perderam para a Samsung Galaxy nas finais e acabaram em segundo lugar. Acabaram não conseguindo ir para o Mundial de 2014. A lembrança de uma equipe indestrutível culminou em uma equipe comum com jogadores fortes.
Se a partida mais memorável foi a sua de estreia, seria a pior a que valia a vaga pro Mundial?
“Sim, quando estávamos contra a Samsung Galaxy White pelas partidas que decidiriam nossas posições, eu acredito que tenham sido os piores jogos que já joguei. Mesmo que eu pense nisso agora, eu sei que cometi muitos erros.”
Uma equipe que nunca conheceu a derrota, a SKT T1 K, havia caído. O que você sentiu na época?
“As pessoas dizem que eu não tenho sentimentos, mas quando eu perco eu também fico muito nervoso. Os erros que cometi foram erros em que eu poderia ter agido mais apropriadamente. Isso fica surgindo em minha cabeça.”
Seria seu ego, sua confiança, muito alto? Como se sente quando alguém vence você?
“Se alguém estiver acima de mim eu não gosto disso, então eu não estou assistindo o mundial no momento. Às vezes é muito difícil praticar, mas o jogo é divertido e eu não gosto quando alguém ganha de mim, então estou curtindo os treinamentos.
— Os melhores momentos de Faker, selecionados por repórteres —


  1. O jogo memorável de Faker. Sua estreia. 6 de Abril de 2013, contra a CJ Entus Blaze, jogo 1 — Nidalee era uma campeã muito usada na temporada da primavera de 2013. Especialmente na mid lane, depois de comprar alguns itens AP e atirar algumas lanças. O kit (de habilidades) da Nidalee tinha muito mais pontos fortes que fraquezas. Regularmente, a Nidalee era escolhida para a top lane, para fazer split push. Nesse jogo, porém, as lanças incríveis de Faker e sua forte fase de linha chamaram a atenção.
  2. Zed vs Zed. O incrível momento que atingiu 5 milhões de visualizações. 31 de Agosto de 2013, contra a KT Bullets, jogo 5. — Apenas no youtube, 5 milhões de visualizações. Provavelmente mais de 5 milhõe de pessoas assistiram essa luta entre Faker e Ryu com arrepios correndo por suas costas. Final entre SKT T1 K e KT Bullets. Foram necessários 5 jogos, mas a SKT T1 K saiu por cima. Após 5 horas de jogos intensos, já com a estamina e a concentração decaindo. Isso torna essa incrível jogada ainda melhor.
  3. Faker insano. 22 de Setembro de 2013, contra a chinesa OMG, na fase de grupos. — Depois de cada jogo, os jogadores mostram espírito esportivo com apertos de mãos. Depois da primeira partida entre OMG e SKT, um dos jogadores da OMG não deu o aperto de mão, e isso acendeu o fogo interno do Faker. Após tudo isso, a OMG lançou uma declaração dizendo que o jogador não sabia que os oponentes tinham ido apertar as mãos mas, sem sucesso, isso ocorreu após o fogo de Faker já estar aceso. A SKT T1 K deu o First Blood e teve um começo ruim, Faker morreu contra o Cool em um 1v1 na linha. Houve uma pausa durante uma luta que cancelou um auto-ataque, o que resultou no Faker liberando sua fúria sobre a OMG.
  4. Dias gloriosos. 25 de Janeiro de 2014, contra a Samsung Galaxy White, jogo 1. — Depois de conquistar o Campeonato Mundial, SKT T1K estava em uma sequencia de vitórias quando se encontraram com seus rivais, a Samsung Galaxy White, nas finais. Foi o clímax do Faker. Dade era considerado o melhor jogador junto com Faker, mas Faker solou o Gragas do Dade no começo do jogo.
  5. Trabalho difícil para o Mid Laner. 30 de Agosto de 2014, contra a Najin Shield, jogo 4. — Nos primeiros jogos a SKT T1K tinha tudo para ganhar. Esse foi o único que evidenciava a derrota. Jogando atrás na maior parte do jogo, SKT T1 K se segurava nas costas do Xerath do Faker, jogando defensivamente e buscando chances de uma virada. Porém, uma última falha causou a derrota.
  6. Fuja, Faker. 12 de Março de 2014, contra a SKT T1 S, jogo 1. — Com a SKT T1 K em uma posição vantajosa, Faker desviou de perigos em potencial. Ele estava sendo perseguido por vários jogadores da SKT T1 S e tomou muito dano. Ele podia ter morrido, mas através de uma jogada genial, Faker fugiu do lado oposto do mapa. Apenas técnica e um coração forte poderiam ter feito essa jogada.
  7. O Campeão que representa Faker? 24 de Abril de 2014, contra Samsung Galaxy, jogo 3. — Que campeão representa o Faker? Riven, a campeã que deixou o mundo de cabeça para baixo na terceira temporada do Campeonato Mundial? Orianna, com 65% de percentual de vitórias em 26 jogos? Ahri, aquela que derrubou a OMG? Há muitos campeões, mas é preciso voltar aos dias clássicos e escolher a LeBlanc. Faker disse que ele adora campeões com muito controle; e a LeBlanc, uma campeã que você pode realmente sentir estar em total controle, é definitivamente sua personagem.
  • Comentários e perguntas de outros Coachs.


Faker não é um jogador com exposição, a equipe de funcionários não sabe o que ele faz no dia-a-dia e não sabem o que ele pensa. Então, eu perguntei a outras organizações o que eles gostariam de saber sobre Faker.
Caster Kim Dong Jun:
Dois jogadores da SKT T1 K se aposentaram, como será o futuro deles?
Faker: “Estamos recrutando dois membros. Pelo que ouvi há uma pessoa muito habilidosa, mas ela é muito nova ainda então estamos considerando ainda. Não tenho certeza do que vai acontecer durante a temporada de inverno, mas se eu for jogar, eu quero jogar com alguém que é bom.”
Coach da KT Rolster, Lee Ji Hoon:
Parece que Faker perdeu mais peso. É porque o Coach Choi Byung Hoon o está incomodando? A propósito, a comida da KT Rolster é muito deliciosa (Risos).
“Não é bem isso. Às vezes comer atrapalha, então eu pulo as refeições de vez em quando. Primeiramente, eu não como café da manhã. E a comida da SKT é muito boa também (Risos).”
Coach da Jin Air Green Wings, Han Sang Yong:
Há algum jogador que você esteja de olho, do cenário profissional ou amador?
“Não estou certo quanto a profissionais, mas eu acho que amadores estão no nível do ranking da solo queue e recentemente eu notei que muitos amadores estão melhorando. Há muitas pessoas que jogam melhor na fase de linha que jogadores profissionais. Mas em questão de time, os profissionais são provavelmente melhores, certo? No fim, percebo que a habilidade de poder batalhar melhor em team fights mostra a diferença entre amadores e profissionais. Eu não tenho alguém específico que eu esteja de olho.”
Apresentador Kwon Ie Seul:
Quando você está em torneios, parece que você está sempre muito calmo e suas respostas são sempre sucintas. Como você é com seus amigos?
“Igual, como sempre. Se há alguém que eu ofendi com minhas atitudes ou reações, eu gostaria de dizer que eu não pretendia fazer isso. Se eu jogo com meus amigos eu penso que estou apenas em um normal game como qualquer outro, eu acho. Conversando, rindo, xingando um ao outro (risos). Quando meus amigos estão por perto, nós não jogamos LoL. Parece que eles me respeitam, então eu estou grato.”
Coach da SKT T1, Choi Byung Hoon:
O que você acha que estará fazendo em 10 anos?
“Eu nunca pensei sobre isso (risos), talvez no exército? Fazendo coisas relacionadas ao cenário profissional até lá. Claro, eu não acho que serei um dos casters, porque eu não sou bom em falar.”
Coach da CJ Entus, Kang Hyun Jong:
O que você faz no seu tempo livre?
“Bem, nada de especial. Eu apenas durmo; eu não acho que haja algo que eu possa chamar de passatempo. Se for um feriado, então eu me encontro com minha família, meus amigos e apenas jogo.”
Repórter, Kim Kyung Hyum:
Como você descreveria seu estilo de jogo?
“Eu diria que eu não jogo calculando. Se eu precisasse falar algo sobre meu estilo, eu diria… Um estilo natural? Eu concentro em coisas básicas, mas quando é algo importante como quando enfrentei o Ryu com Zed, eu apenas pensei em usar a QSS, nada mais. Eu apenas jogo com instinto quando é algo importante.”
Caster Lee Hyun Woo:
Qual o tipo de garotas que você gosta?
“Eu não tenho um realmente, as celebridades que eu gosto sempre mudam de estilo. Eu realmente não posso dar uma resposta definitiva (risos).”
  • De agora em diante, Lee Sang Hyuk é…


Há muitos rivais para Faker. “Pawn” Heo Won Suk, “Dade” Bae Uh Jin, “Ggoong” You Byung Joon e muitos outros jogadores que estão no mesmo cenário que Faker. Faker era um jogador que não podiam sequer se aproximar, mas agora, alguns jogadores foram capazes de derrotá-lo. Com sua vaga no Mundial tomada por outros oponentes e seus companheiros de equipe se aposentando, a estrada à frente dele e de seu time se tornou um caminho muito difícil
Mas de um lado positivo, Faker agora se motiva por outros jogadores que estão no Mundial. E sua motivação no passado era apenas a força de vontade que o tornou o melhor do mundo. Não apenas Faker, mas a SKT T1 K inteira e outras organizações também, estão empolgados para os jogos futuros.
Sua popularidade é ainda a mesma, talvez até mais popular agora. Foi um choque para os fãs verem Faker em tal estado quando perdeu; o chefão imbatível que todos imaginavam ser invencível, perdeu. Todavia, isso mostrou para a comunidade que Faker é um humano igual a nós. E sua stream pessoal o conectou ainda mais com a comunidade e os fãs.
“Não há muita oportunidade de conversar com os fãs, mas eu sou sempre grato a eles. Não apenas estou falando isso em uma entrevista, eu realmente sou grato. Quando os vejo falando de meus bons resultados, eu me torno mais seguro de mim mesmo e mais confortável.”




Texto original em coreano: aqui ^-^
Texto em inglês: aqui :D
Fonte:Zhonyas


Nekocora

Sobre o autor:


21 anos, tradutora da pwn3ed, main AD Carry, um dia vai casar com o Rekkles e ser Challenger.

Redes Sociais :
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial