quinta-feira, 30 de abril de 2015

Seleções e Banimentos: Ninguém segura a Fnatic


     A Fnatic é definida por sua adaptabilidade. Muitos esperaram um período de fraqueza durante o começo da Etapa de Primavera depois que eles trocaram quatro veteranos por jogadores mais novatos. O único membro restante, Bora “YellOwStaR” Kim, teve muito o que enfrentar. Mas através de boas mudanças em estilo de jogo e adaptações rápidas, eles percorreram seu caminho na Etapa de Primavera da LCS EU de forma dramática, finalmente derrotando os Unicorns of Love para levar o título.
     Agora estão indo para os Estados Unidos competir contra as melhores equipes do mundo no Mid-Season Invitational. Cinco jogadores com um imenso rol de Campeões, eles são incrivelmente difíceis de se enfrentar nas Seleções e Banimentos.


O inquebrável YellOwStaR


     A etapa de primavera da temporada 2015 provou que o apoio da Fnatic pelo YellOwStaR pode tornar qualquer grupo em material campeão da EU. Quando de frente com a tarefa de liderar um esquadrão de quatro novos membros depois da saída de estrelas como Enrique “xPeke” Cedeño e Martin “Rekkles” Larsson, ele provou estar apto para o trabalho.
     O que faz do YellOwStaR especial é sua adaptabilidade. Agora um veterano experiente da LCS, ele jogou sob uma grande variedade de condições com uma enorme variedade de jogadores. A qualquer momento ele pode jogar com Campeões de iniciação, de cobertura e tudo entre eles. Seja lá qual for a composição que sua equipe precisar, ele pode jogar.
     Moral da história: YellOwStaR parece imbatível. O líder e capitão da Fnatic é incrivelmente difícil de se abalar, então priorizar banimentos nele pode ser improdutivo. Ele sempre pode voltar para sua amada Leona, né.


Cavalo maldito


     Se existe uma regra quando se joga contra a Fnatic, é que você não deve deixar o jogador de topo Seung-Hoon “Huni” Heo jogar de Hecarim. Na verdade, equipes respeitaram tanto o cavalo durante as eliminatórias europeias que ele só teve oportunidade de usar o centauro uma vez em nove partidas. A combinação de sua forte fase de rotas com o Campeão e a pressão insana que vem de emboscadas com Teleporte/Guarda Territorial fez com que ele carregasse um bocado de jogos nas costas. Isso foi mostrado durante a temporada regular, onde ele jogou duas partidas de Hecarim, dando a ele um AMA (Abate/Morte/Assistência) de 14.5 antes que seu Campeão virasse um banimento praticamente permanente.
     Mas o novato da primeira etapa da LCS EU 2015 não é apenas efetivo quando está jogando com a Sombra da Guerra. H2K o temeu tanto nas Semifinais que eles miraram o jogador de topo, banindo Shyvana, Rumble e Hecarim em todas as cinco partidas para tentar segurá-lo. Com três de seus Campeões mais perigosos expurgados, ele se virou com um Lee Sin de Golpear/Teleporte super consistente, seguido de um muito mais poderoso Vladimir, provando que seu rol de Campeões é profundo o suficiente para suportar banimentos direcionados.
     Com Huni tendo um efeito tão massivo na Seleção de Campeões, a pergunta se torna como equipes usam os poucos banimentos de maneira efetiva.


                                                                         Cuidado com o assassino


     O único jogador da Fnatic que chegou perto de ter tantos banimentos quanto Huni foi o Fabian “Febiven” Diepstraten -- e com bons motivos. Sua LeBlanc e Zed são terrores frequentes, destruindo alvos mais frágeis pelo mapa e avançando rotas paralelamente, abrindo caminho para vitórias da FNC.
     Muitas equipes tentaram tirar seu Zed em particular por ele trazer uma quantidade enorme de pressão no mapa e presença em confrontos de equipe. Seus assassinos são incrivelmente impactantes, então não é de se estranhar que ele ganhe tanta atenção durante a fase de banimentos.
     O problema para seus oponentes é que, como YellOwStar, Febiven pode jogar com praticamente tudo. Claro, assassinos são os Campeões dos olhos dele, mas a temporada regular mostrou seu Xerath terminando com um AMA absurdo de 44 em três partidas, isso sem contar seu ótimo desempenho com Lissandra e Ezreal.
     A única pergunta que resta é como ele reagirá ao meta atual de tanques. Ele já lidou um pouco com isso durante as eliminatórias da LCS EU, mas a Europa não abraçou à linha de tanques como tantas outras regiões. Seus assassinos certamente não darão tanta dor de cabeça para equipes com vários tanques em suas composições, então veremos se ele pode adaptar seu estilo bem o suficiente para continuar sendo uma força de peso no meta atual.


Residindo no Rift


     Se você não dá o Hecarim pro Huni, você não deve nem sonhar em deixar o Yeu-Jin “Reignover” Kim chegar perto da Rek’Sai. Com um recorde de 3-1 e 10.4 de AMA durante as eliminatórias, tem sido o Campeão que mais o carregou no meta Titã Ardente (Cinderhulk) depois de uma temporada regular cheia de oponentes destruidores como Rengar. Ele ama caçadores agressivos que emboscam no começo da partida, o que funciona perfeitamente com o estilo atropelador da Fnatic.
     A força do Reignover está em encontrar lutas vantajosas para a FNC vencer e conseguir vantagens logo no começo. Nas eliminatórias, seu uso da Investida do Vazio de Rek’Sai para encontrar esses conflitos era quase perfeito.
     Apesar disso, sua maestria com a Escavadora do Vazio não significa que ele só tem uma carta na manga. Nas eliminatórias, ele mostrou um Gragas muito forte e um Nunu consistente. Ele encontrou uma afinidade em vencer confronto de equipe com grandes ultimates wm área e continuará a fazer isso no torneio. Equipes definitivamente precisarão não somente considerar tirar seus Campeões mais fortes, mas assegurarem-se de onde Reignover está em todos os momentos.


A Rocha


     Sabemos o que esperar de Pierre “Steelback” Medjaldi. Ele não é o cara de rotas mais forte do mundo, mas depois de colocar alguns itens no bolso e que os confronto de equipe começarem, pode ter certeza de que ele aparecerá. Durante a temporada regular, ele foi o cara mais impressionante com atiradores que tem pico de dano na metade do jogo, mas ultimamente tem pego hypercarregadores para lidar com o meta atual, incluindo Jinx.
     Steelback raramente fará jogadas grandiosas, mas pode-se esperar que ele se posicione bem e seja uma fonte consistente de dano. Como resultado, concentrar banimentos nele pode ser desnecessário, considerando que ele não tem tanto impacto na partida da Fnatic como os outros. Assim como seus parceiros da Fnatic, ele tem um grande rol de Campeões. Mas diferente de Huni, Febiven ou Reignover, talvez não valha a pena testar esses limites com ele.



     Com o número imenso de Campeões que a Fnatic tem levado às partidas de LCS, parece difícil abalá-los durante a fase de Escolha e Banimento. Parece que as equipes simplesmente terão que derrotá-los no Rift.

Homer

Sobre o autor:


Tradutor, futuro Produtor Audiovisual, amante de Bacon e que sonha em ser a melhor Poppy do Brasil.

Redes Sociais :
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial