quinta-feira, 7 de maio de 2015

" BRMA" com mais 6 edições em 2016!

Título confuso , né, mas foi proposital pois tudo será explicado logo abaixo. Retirado da MyCNB, novidades para o ano que vem e uma mudança de nome no campeonato para englobar o Brasil inteiro  no cenário que só vem crescendo a cada dia (e edição). Confira!

XMA Mega Arena muda de nome e promete seis edições para 2016


A XMA Mega Arena, que antes se chamava X5 Mega Arena, passará a ter um novo nome a partir da edição do Rio de Janeiro, marcada para acontecer de 4 a 7 de junho. O evento recebeu a nova nomenclatura de Brasil Mega Arena (BRMA) e anunciou a realização de seis edições em 2016.

De acordo com a organização, a mudança se deve à dimensão nacional conquistada pelo evento. "Teremos uma edição no Rio de Janeiro e, em breve, devemos anunciar outra capital para sediar mais um grande encontro de cyber-atletas. Assim, nada mais oportuno do que ter um nome que reflita essa abrangência e, ao mesmo tempo, ajude a incluir o nome do Brasil no cenário mundial de e-sports”, declarou o organizador da BRMA, Felippe Corradini.

Além do evento no Rio de Janeiro, a Brasil Mega Arena anunciou que estará novamente em São Paulo de 4 a 7 de setembro, mais uma vez no São Paulo Exhibition & Convention Center. No ano que vem, estão previstas seis edições.

Torneios de esportes eletrônicos serão mantidos nas próximas edições da Brasil Mega Arena 


Balanço
A 3ª edição da XMA Mega Arena aconteceu de 30 de abril a 3 de maio, em São Paulo, e contou com torneios de e-sports, partidas de exibição, áreas free-to-play, estandes de empresas do setor de games e palco de youtubers.

O evento recebeu muitas críticas da comunidade por conta dos atrasos nas partidas do campeonato de League of Legends e a não utlização de servidor de torneio, o que prejudicou a experiência dos espectadores presencialmente e a transmissão da Grande Final entre INTZ e paiN Gaming por conta da indisponibilidade do modo espectador.

No primeiro dia, após um atraso de mais de três horas, o confronto entre CNB e-Sports Club e INTZ teve que ser adiado para sexta-feira (1º). Na série entre Keyd Stars e paiN, novas dificuldades técnicas atrasaram o início dos jogos. "Eram problemas de rota de internet, ou seja, um risco que todos que dependem da internet correm. Mesmo assim, contamos com o apoio da Riot, que foi muito solícita e fez o possível para nos ajudar", explicou o organizador, Felippe Corradini, ao MyCNB. "Sobre melhorar para as próximas edições, temos uma equipe técnica que está trabalhando para isso, embora, como dissemos, há coisas que dependem da internet".


No 1º dia, houve pouquíssimo público, que teve de esperar por uma partida que acabou cancelada 


Assim como aconteceu nas duas primeiras edições, a XMA novamente não utilizou servidor de torneio. Com isso, os espectadores no São Paulo Expo viam a imagem com delay de 3 minutos, depois de, por exemplo, os jogadores terem comemorado um lance que não estava sendo mostrado na tela. Os finais dos jogos também eram "antecipados", pois era possível saber, pela reação dos cyber-atletas, qual equipe havia vencido.


De acordo com Corradini, não foi possível usar o servidor de torneio porque havia outro evento sendo realizado simultaneamente pela Riot Games. Na sexta, sábado e domingo, aconteceram as séries de Promoção para o 2º Split do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) 2015.


Público


O MyCNB esteve nos quatro dias do evento e observou que a 3ª XMA teve público muito menor do que nas duas edições anteriores. Até mesmo nas partidas de League of Legends, a plateia, com capacidade para 2.300 pessoas, não ficou cheia. Nem na Grande Final, no domingo (3), isso aconteceu. Havia várias cadeiras vazias. Nos demais torneios, a adesão era ainda menor.


Felipe Corradini afirma, entretanto, que o evento teve média de 12 mil visitantes por dia, movimento semelhante ao das edições anteriores. "Para a terceira XMA Mega Arena, alugamos um espaço maior do pavilhão e o público ficou mais espalhado, talvez por isso essa sensação", argumentou. "Estamos avaliando o feedback que recebemos, pensando em novas atrações e trabalhando bastante para atender as expectativas do nosso público".


Ele ressaltou que realizar o evento em quatro dias, o que acaba dividindo o público, é necessário para ter "um nível alto de campeonato no palco principal" e disse que o caro preço dos ingressos (R$ 65 a meia-entrada por dia) é "natural". "Pelo investimento em estrutura e alto nível do evento, é natural que o ingresso aumente um pouco", relevou.


Por fim, Corradini negou que o perfil da XMA esteja mudando. Na 3ª edição, o evento criou um palco exclusivo para os youtubers, que, nos três primeiros dias, esteve mais movimentado do que a área de campeonatos. "Nosso foco sempre será o e-sport. Os youtubers são parte do universo e do cenário gamer do Brasil e ter esse espaço foi algo que decidimos explorar até pela resposta que tivemos do público nas outras edições".


Fonte: MyCNB




Aria

Sobre o autor:


Linguista, coordenadora da equipe de postagem da Pwn3ed, amante de games , HQ e cerveja.

Redes Sociais :
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial