quinta-feira, 7 de maio de 2015

Seleções e Banimentos: SKTelecom T1 mistura tudo no MSI


A SKTelecom T1 é complicada. Durante toda a etapa, eles trocaram sua composição, jogando com substitutos na rota do meio, suporte e selva. Assim, tem sido incrivelmente difícil ter uma boa fase de Seleções e Banimentos contra os Campeões Mundiais de 2013.

Agora no Mid-Season Invitational, todos terão a opção de trazer um único substituto. Infelizmente para equipes opostas, será o meia reserva, Jihoon “Easyhoon” Lee, um jogador que se mostrou mais que capaz de dominar o centro do mapa enquanto seu lendário companheiro de equipe, Sanghyuk “Faker” Lee fica no banco. Com dois estilos de jogo distintos, a SKT1 tem vários truques na manga para qualquer um tentando derrotá-los no MSI.


Duo meio


Existe um motivo por detrás dos banimentos constantes em sua LeBlanc. Se o melhor jogador do mundo esta chegando no Summoner’s Rift, não existe por que dar a ele sua melhor Campeã. Atualmente com um recorde de 12-0 com a Falsa, sua maestria com ela é provavelmente a mais poderosa de qualquer uso de Campeão por jogador no mundo. Dê uma olhada na Partida 5 das semifinais na Etapa de Primavera da LCK, onde Faker pode selecioná-la. Ele então continuou para fazer 15/1/10, destruindo qualquer um que chegasse perto.

Faker não seria considerado um dos -- ou o -- melhor de todos os tempos caso seu rol de Campeões pudesse ser desfeito com alguns banimentos. Ele é conhecido como um jogador assassino genial (você viu o Zed dele?), mas ele consegue pegar qualquer Campeão e conseguir vitórias com ele. Na verdade, dos 29 Campeões levados à rota do meio na LCK dessa etapa, ele usou 12. Ele pode ter ficado famoso por seus campeões de mecânica complexa como LeBlanc, Zed e Orianna, mas o rapaz consegue jogar em qualquer estilo. Uma coisa é certa: Não importa o que você tente banir, ele vai encontrar uma maneira de impactar a partida.

Easyhoon, por outro lado, é um pouco mais seletivo. Sentindo-se mais seguro com conjuradores especializados em angariar recursos, ele é a melhor escolha para a SKT quando estão procurando uma composição de cutucão e cerco. No início da etapa de primavera da LCK, você podia encontrá-lo com sua Lulu de apoio ou o Xerath de longo alcance, mas ultimamente ele tem virado um renomado jogador de Cassiopeia.
À medida que Easyhoon evolui em um meia de categoria mundial, a SKTelecom T1 torna-se cada vez mais difícil de se confrontar na Seleção de Campeões. Suas estratégias de equipe tendem a girar ao redor de seja lá o que for que seu meia jogar e, com dois jogadores distintos nessa posição, eles podem fazer qualquer composição a qualquer tempo. Como banir o que não é possível prever? Não sabemos.

Outro par



O suporte Jaewan “Wolf” Lee e o atirador Jungsik “Bang” Bae definitivamente não são os jogadores mais renomados da SKT, mas eles sabem fazer uma coisa bem: seu trabalho.

Com Bang de Sivir e Wolf com Campeões de repelimento como Thresh, Alistar ou Janna, eles trazem uma quantia GIGANTE de utilidade para a SKT. Para uma equipe tão habilidosa em escolher exatamente quais lutas quer, a dupla da rota inferior é essencial para levá-los às lutas que podem vencer e tirá-los das que não podem.

Sivir pode ser um banimento valioso contra o Bang, mas a maioria das equipes na Coréia identificaram alguém muito mais perigoso em suas mãos: Kalista. Em quatro partidas regulares com ela, conseguiu um AMA de 29, imediatamente direcionando banimentos de qualquer um que enfrentasse a SKT. Sua fase de rotas é praticamente impecável, geralmente levando a vantagens massivas caso caçadores oponentes não foquem a parte inferior do mapa. Ele só conseguiu jogar com ela uma vez durante as eliminatórias (Partida 5) e acabou com a CJ Entus, fazendo 8/3/21.

A tendência agressiva na rota de Bang somente ajudaram quando Wolf pegou Campeões menos invasivos. O suporte pode jogar com muitos Campeões de repelimento, mas ele é conhecido por mandar umas Annies de vez em quando. Sua Criança Sombria é uma grande ameaça na rota, largando ataques automáticos de longo alcance e atordoando para ajudar Bang a causar danos sinistros.

O poder de agressão dos dois -- e suas repercussões definidoras de partidas -- nunca serão mais evidentes que na Partida 4 das eliminatórias da Etapa de Primavera da LCK contra a CJ Entus. Depois de sair à frente na fase de rotas, a SKT mudou para uma composição de “proteger o carregador”, arrastando o jogo por mais de 70 minutos e permitindo que Bang praticamente levasse o jogo sozinho. Em um dos melhores desempenhos de um atirador na história recente, ele usou seu Lucian para avançar e retirar-se de batalhas, abatendo qualquer um em seu caminho e mantendo seu recorde de 11/3/5 intacto. Definitivamente não atrapalhou o fato de que Wolf derrubava Tibbers do céu em momentos cruciais durante a partida. Bang pode não jogar tanto com Lucian, mas seu desempenho deve convencer equipes em manter vigiar aquele Campeão em particular.

Veterano na selva



Podemos ter visto mais Jae-Hyun “Tom” Lim na selva da SKT durante as semanas finais da LCK, mas o companheiro de longa data de Faker, Sungwoong “Bengi” Bae irá assumir a posição no MSI. Figurinha marcada no cenário coreano por anos, ele há muito é conhecido por ser um dos melhores caçadores de apoio por aí.

Devido à sua função secundária na SKT, Bengi é frequentemente deixado em paz na Seleção de Campeões. Ele raramente vê seus Campeões preferidos banidos, então ele jogou principalmente de Jarvan IV durante a temporada regular, mas recentemente tem focado muito mais na Rek’Sai. A pressão de início de partida que vem com a Escavadora do Vazio tem permitido que ele auxilie seja lá qual for o meia que esteja no Rift.

Não pense que ele está ali somente para acampar no meio. Ele também é conhecido por aplicar pressão onde é necessário, seja na rota que for. Bengi é incrivelmente habilidoso em estar exatamente onde precisa em todos os momentos, ajudando todos que precisam dele no exato momento quando precisarem.

Equipes podem não ter considerado necessário gastar banimentos contra Bengi recentemente, mas seu pequeno rol de Campeões faz com que ele seja um bom candidato. Vimos apenas algumas partidas dessa etapa onde ele não jogou com seu amado Jarvan IV ou Rek’Sai, pois tirando esses dois, as coisas não andam tão bem. Caso uma equipe esteja buscando um jogador para deixar completamente na defensiva, Benji pode ser o cara.

Firmando suas raízes


Em um grupo de jogadores de equipe, o jogador de topo Kyunghwan “MaRin” Jang é o mais focado em equipe de todos. Um jogador excelente em se adaptar a novos metas, seu trabalho na SKT é fazer com que todos estejam seguros e possam causar o máximo de dano possível.

Ultimamente ele tem jogado com tanques parrudos, assim como o meta vem pedindo. Um jogador de Maokai proficiente, ele conseguiu sequências de partidas sem derrotas com a árvore dando cobertura aos mais frágeis e buscando as melhores iniciações. Ele tirou a SKT de mais algumas situações complicadas com Avanços Retorcidos, trazendo vitórias durante as eliminatórias da LCK e garantindo uma vaga no MSI.

Em termos de tanques, o Gnar de MaRin também não deve ser subestimado. Ele mostrou proficiência incrível em encontrar o momento certo de combinar botas de Guarda Territorial, Teleporte e as transformações do Gnar para voar para a linha de trás dos inimigos e atirá-los nos braços de seus companheiros de equipe. O rapaz também manda muito durante a fase de rotas com o pequeno yordle, conseguindo grandes vantagens e permitindo emboscadas.
MaRin é incrível com tanques, mas seu Campeão mais volátil provavelmente é o Rumble. Ele não usou muito a Ameaça Mecânica nas últimas semanas, mas as equipes sempre têm de estar atentas ao seu personagem favorito em todos os momentos. Além disso, como um dos melhores Rumbles do mundo, ele sempre será uma ameaça que pode virar partidas de ponta-cabeça.

O que fazer contra o jogador de topo da SKT? No meta atual, Maokai deve ser o melhor Campeão para se tirar dele. Caso ambas equipes caminhem na mesma direção, terão que escolher confrontos de topo que possam conter a pressão que Rumble e Gnar trazem à mesa. Não será fácil.



Caio

Sobre o autor:


Sub-coordenador da equipe de postagem, Amante de E-Sports e da Quinn, fazendo faculdade de Geografia.

Redes Sociais :
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial